sábado, 2 de fevereiro de 2008

Mangá e Anime são "coisas do Diabo"?


     Tá ai uma pergunta que mexe num ponto polêmico, complexo e espinhoso. Ou seja, o assunto perfeito para começar um Blog! Talvez você se pergunte o por quê de alguém escrever sobre um assunto como esse, afinal "futebol, política e religião não se discutem”, não é? Eu até poderia deixar esse assunto de lado, mas quando vejo mães jogando fora os mangás de seus filhos, dvds de animes sendo quebrados ou lideres satanizando as séries japonesas, bem... Aí realmente não dá pra deixar esse assunto de lado.

     Por isso eu resolvi postar aqui algumas questões básicas que qualquer pessoa deve saber antes de iniciar um debate sobre esse assunto com um religioso fundamentalista, caso realmente queira entender como essa pessoa pensa. 

Primeiro ponto:

Se tem magia é do diabo

     Consideremos como magia qualquer energia sobrenatural presente num mangá ou anime. E entram aí o Cosmo dos Cavaleiros do Zodíaco, o “Soma” de Shurato, o Chakra de Naruto, a Reiki de Yu Yu Hakusho , ou o já mundialmente conhecido Kí" presente em Dragon Ball e numa infinidade de outras séries. São formas de poder com diferentes explicações e origens, mas por agora podemos classificar tudo como “magia”, uma energia sobrenatural de fonte não cristã. E exatamente e simplesmente por isso, taxada de “coisa do capeta.
     Vamos ao segundo ponto que é...

Se tem Sexo é do Diabo

     Nesse caso entenda que aonde tiver apelação, erotismo e fanservice, veja ali a pata do chifrudinho. Apelação que abunda nas comédias harém como: Love Hina, Negima, Tenchi Muyo, Vídeo Girl Ai e...Bem, um dia não seria suficiente pra terminar a lista. É claro que não posso deixar de fora os gêneros Yaoi e Yuri, que só não são mais citados por simples desconhecimento de causa da parte dos acusadores. Mostre para um religioso desses que sua filha gosta de histórias de romance entre homens e você saberá exatamente a opinião dele. “Coisa do capeta!”
     E agora vamos ao terceiro ponto, que é... imaginem:

Se tem Diabo é do Diabo

“- Inuyasha é a história de um meio demônio que...”

“- Naruto, um garoto que teve a lendária Raposa demônio selada em seu corpo...”
“- Após descobrir ser filho de um demônio classe S, Yusuke decide participar do torneio do mundo das trevas aonde os demônios Kurama e Hiei...”


     Acho que já deu pra entender ? Algumas das séries de maior sucesso em nosso país tiveram/tem essa temática, daí o fato de certas pessoas terem tanto preconceito contra animes e mangás. Mas vale lembrar também que na maioria das vezes a palavra traduzida como demônio é “Youkai”, um termo genérico para seres mágicos, espíritos, ou criaturas malignas. Esse é o caso da maioria dos personagens de Inuyasha e Yu Yu Hakusho por exemplo. Não há nada literal na bíblia que ligue a imagem desses “anjos caídos” à youkais, onís e mononokes (outros seres mágicos da cultura japonesa). Exceto quando especificado como no caso de “Crono Cruzade”, “Angel Santuary”, “Cavaleiros do Zodíaco” no especial contra Lúcifer ou no Dabura de “Dragon Ball Z” (e vale lembrar que tanto o Lúcifer quanto o Dabura não foram inimigos que se prezem, o anjo caído levou flechada do Seya e o Dabura virou saco de pancada na série e ainda foi para o céu no final).


Encerrando

     Isso são só algumas coisas importantes de saber quando for debater com um religioso fundamentalista sobre o por que pra ele "Mangá e Anime são coisa do Diabo". Isso não significa que ele deixe de rasgar um mangá, quebrar um dvd de anime ou ligar para uma emissora para retirar uma série do ar. Só significa que ao saber disso com antecedência você correrá menos riscos de rir da cara dele quando ficar sabendo pela primeira vez.

Postar um comentário